Vantagens da Carne Suína

Qual a história da carne suína no Brasil?

No Brasil os porcos chegaram em 1532, trazidos por Martim Afonso. Os porcos trazidos eram misturas de raças portuguesas, com o passar do tempo criadores brasileiros começaram a desenvolver raças próprias.

Após muita pressão por melhor produtividade para abaixar os custos e por uma carne mais saudável, com menos gordura, os técnicos e criadores desenvolveram o suíno moderno a partir do melhoramento genético cruzando raças puras do animal. Foi quando nasceu o suíno com 30% de massa anterior e 70% de massa posterior, muito menos gorduras, para atender às necessidades da população, na carcaça e mais massa muscular em seus cortes nobres, como o lombo e o pernil. Isso implica numa carne entre 55% e 60% mais magra do que a anterior. A evolução representou uma grande melhoria para as áreas de sanidade, manejo e instalações.

Quais os benefícios da carne suína?

Presença de muitos nutrientes
A carne suína é rica em ácidos graxos (ômega 3, 6 e 9), tem minerais como o selênio (antioxidante), fósforo, potássio, ferro (contribui para a formação de glóbulos vermelhos), magnésio e zinco (responsável pela defesa do organismo), muitas vitaminas, como as do tipo A e as do complexo B (a vitamina B1 está presente em uma quantidade até 10 vezes maior do que o encontrado na carne bovina). 100g de lombo, por exemplo, possui mais de 70% das necessidades diárias de vitamina B1 que um adulto necessita.

Carne suína é fonte de proteína!
Cortes magros da carne suína, como o pernil e o lombo assado, têm quantidades altas de proteína animal e de alto valor biológico. Isso é ótimo para quem faz academia e está de olho na hipertrofia muscular, pois para haver o aumento dos músculos é necessária a ingestão de proteína animal de boa qualidade, como a encontrada na carne de porco.


Gordura do bem!
Para quem acha que a gordura da carne suína só faz mal à saúde, nós temos uma boa notícia: em pequenas quantidades, a gordura é responsável pela formação de membranas celulares e hormônios!

A carne suína é gorda e com altos índices de colesterol?

Existem 7 cortes da carne suína que têm menos gordura do que um peito de frango sem pele, e outros 15 cortes foram aprovados pelo National Heart Foundation. Além disso, o nível de colesterol desta carne é semelhante ao nível das carnes bovinas e das aves.
Outro fator que favorece a carne suína é a presença de mais gorduras boas do que as outras carnes, contendo cerca de 65% de gorduras insaturadas (boas) e 35% de gorduras saturadas. Além de ser uma carne rica em ácido linoleico, que neutraliza de forma eficaz os efeitos negativos do ácido palmítico, que é uma gordura saturada.
Isto tudo graças a avanços genéticos que diminuíram o índice de gorduras e calorias da carne suína, que possui um percentual de carne magra em torno dos 58% a 62%.

A carne de porco causa doenças?

Há o mito de que este tipo de carne transmite a cisticercose, mas esta é uma doença que pode ser transmitida por qualquer tipo de carne, verduras, legumes e frutas mal lavadas.

A carne suína possui hormônios ou drogas?

No Brasil para a produção de carne suína não utiliza-se hormônios e, quando utilizando algum tipo de antibiótico ou outra droga, os animais são submetidos a um período de retirada das substâncias do organismo antes do abate.

Devemos sempre assar muito bem a carne suína para consumo?

Isso não é necessário quando você for consumir uma carne de excelente qualidade, procedência e que sempre passa por inspeções como a da Campbeef. Para aproveitar todo o sabor e suculência da carne suína ela deve ser cozinhada até o seu meio ficar rosado. Se passar desse ponto, a carne pode ficar seca.